Análise Petrobrás 1T19

Gostou ? Compartilhe !

Fundamentos para a Petrobrás no 1T19

Segue breve análise de índices, elaborados a partir do Balanço Patrimonial e Demonstrativo de Resultado do Exercício. As tabelas também acompanham outros trimestres além do 1T19, e há índices de rentabilidade, liquidez etc.

 

Rentabilidade

A margem líquida recupera uma parte da rentabilidade perdida no 4T18, mesmo assim fica um pouco abaixo do 3T18. GAT (Giro do Ativo Total) também sofre redução, só que contínua, fechando o menor valor no 1T19 (em relação ao 4T18 e 3T18). O ROA (rentabilidade do Ativo) sofre redução acompanhando principalmente os resultados do GAT.

Juntando MAF (Multiplicador de Alavancagem Financeira) e ROA, obtemos o ROE (rentabilidade do capital próprio). Houve aumento do MAF (alavancagem) e isso explica a recuperação do ROE no 1T19. Juntando a observação em relação ás Margens: Margem Bruta podemos considerar estável, a queda na Margem Operacional pode ser explicada pela redução no resultado antes de juros e impostos.

Endividamento e Liquidez

A Liquidez segue um caminho perigoso se aproximando da unidade. Ainda que matematicamente seja um valor positivo, significa que o ativo circulante cobre o passivo circulante apenas uma vez. Isso não é bom para o curto prazo e pode explicar a alavancagem vista em parágrafos anteriores. Quanto à Cobertura de Juros a opinião é a mesma embora o resultado seja explicado pela performance do Lucro antes dos Impostos e Juros.


Gostou ? Compartilhe !