Tag: Vale

Análise Gráfica em VALE3

Suportes e resistências na VALE3

 

Recentemente fiz um vídeo no meu canal, falando um pouco sobre suporte e resistência na VALE3. No caso usei o gráfico mensal para marcar os pivôs e assim, visualizar no gráfico semanal a curva de candles junto a esses preços. Marcando esses preços em um gráfico com unidade de tempo maior (como o mensal, por exemplo), sugere mais segurança ao observá-los em unidades menores de tempo, como o gráfico semanal e diário (inclusive o intraday).

 

Preços e indicadores na VALE3

 

Análise Técnica VALE3 (suporte e resistência)

 

No caso marquei R$53,24 (resistência) e R$47,16 (suporte), esses devem ser os preços “pivô” durante algumas semanas. Observe a consistência dos preços marcados em um gráfico como o semanal, por exemplo (onde, obviamente, há mais pontos em comum com preços pivôs). Para o gráfico semanal e diário, portanto, temos mais condições de analisar a relação da curva de candles com a média móvel e indicadores.

Para a VALE3 e no caso, neste estudo específico que uso no tradingview,  há o OBV (para medir saldo de volumes, um bom indicador para verificar entrada de volume) e RSI (Índice de Força Relativa). No caso chamo o IFR de “positivo” por este se encontrar acima de sua média, apenas uma convenção. OBV pode revelar uma certa entrada (aumento de volume nos candles de alta), mas essa alteração é pequena.

Lembrando que neste artigo não há qualquer recomendação de investimento na VALE3, sendo apenas um estudo do comportamento de preços da ação da Vale, cotada na B3.

 

A Vale tem tomado o noticiário por conta de notícias alarmantes e envolvendo tragédias, como do município de Brumadinho (em Minas Gerais). E’ uma empresa diretamente correlacionada com o mercado de minério de ferro, tendo seu mercado alavancado quando se aumenta a demanda dessa commoditie.

 

Bons trades!

Análise Vale 1T19

Fundamentos da Vale no 1T19

Segue abaixo breve resumo e planilha contendo índices de rentabilidade, liquidez, endividamento, etc… A planilha também inclui informações de trimestres passados, compondo uma série histórica dos índices. Os Balanços e DREs foram retirados de planilha do site Fundamentus.

 

Rentabilidade

Há redução da Margem Líquida (oscilou negativamente neste 1T19), o GAT (Giro do Ativo Total, ou o quanto a Vale traduz o Ativo em Vendas), temos também uma redução. O ROA (rentabilidade do Ativo) acompanha a variação apresentada pela Margem Líquida e termina o 1T19 com um resultado negativo.

Juntando o MAF (Multiplicador de Alavancagem Financeira), vemos que a alavancagem não foi suficiente para alterar o resultado do ROE (rentabilidade do capital próprio), que se reduziu drasticamente neste 1T19. O mapa Dupont modificado pode estar apontando para a necessidade de mais alavancagem (risco), além de melhoras nos componentes da Margem Líquida.

Endividamento e Liquidez

Liquidez Corrente, assim como Liquidez Seca, não apresentam resultados satisfatórios (ideal seria acima de “3”, como recomendam os bons cursos de Economia…), portanto a sugestão é de alerta para a proporção entre o ativo circulante e o passivo circulante, apresentados pela Vale em seus demonstrativos.

Atividade

Giro de Estoque é um nome que estarei modificando nas próximas planilhas, pois na verdade o que busco aqui é a liquidez do estoque (se os estoque estão caros ou não) e depende muito também da natureza do negócio da companhia. Pela leitura da série histórica, os estoques não são tão onerosos mas lembre-se do tipo de material que a Vale trabalha…

Novamente o GAT, percebemos que em relação ao 1T18 e 1T17 há uma manutenção do índice, e já foram apresentados aumentos conforme pode ser verificado na série histórica. O GAT reflete o esforço em transformar o Ativo em Vendas. Prazo Médio para Recebimento quanto menor, melhor. Em relação ao 1T18 e ao 1T17 é possível observar melhoras. Em relação aos trimestres passados houve uma perda de eficiência.